terça-feira, 4 de setembro de 2007

28

Lisboa, 4 de Setembro de 2007

São cinco da tarde e estão 31 graus.

Sentada numa mesa de esplanada junto à Sé uma jovem, aparentando 30 anos, acena para o empregado de mesa. Em poucos instantes este aproxima-se.

– Boa tarde! Em que posso servi-la?

A jovem pede a carta de vinhos e aguarda observando o 28 passar.

Na mesa ao lado um casal de italianos bebe uma coca-cola. Entretanto o empregado, que não parece ter mais de 25 anos, volta com a carta.

Enquanto observava a lista de “brancos”, o jovem empregado, que se manteve junto à mesa, aguarda tentanto seguir-lhe o olhar. A dada altura exclama.

– Esses são muito caros, veja no início da página aí estão os mais baratos!

A jovem, olha para o empregado, e num tom simpático agradece.

– Não é bem o que estou à procura. Se não se importa traz-me uma garrafa de Três Bagos (Lavradores de Feitoria - branco 2006). Já agora, traga-me dois copos.

O jovem corou ligeiramente e dirigiu-se ao interior do restaurante.

Ela esboçou um sorriso. Nisto uma campainha toca. Era mais uma vez o 28.


28 euros foi quanto a jovem pagou pela garrafa de vinho na esplanada.


to you Zeljka :)

3 provas:

Anónimo disse...

And where is the story for me???? :)

Ana

ljuti ubojiti disse...

Oi, i like it very much, very nice story about wine and electrico 28, believe it or not in brief discussion with ana i remembered a lot of portuguese, what a beautiful language!! now write another one, we r waiting kisses :)))))))))))

Paulo Simão disse...

Hehehehehehehe.

Sorry Ana, i will wrote the next story to you. :).

Kisses